#Crítica - A Culpa É Das Estrelas (O Filme)

2:17 PM


Hey, meus queridos leitores, como vocês estão? Eu estou bem, mas arrasada. Neste sábado passado fui ao cinema assistir o filme A Culpa é Das Estrelas, baseado no romance escrito por John Green já resenhado aqui, bem, eu fui lá e assisti ao filme, mas assim como quando terminei o livro saí da sala de cinema arrasada. Eu solucei durante o filme inteiro (desta vez, sem exageros) minha amiga, que foi comigo, chegou a brigar comigo para que eu parasse de soluçar porque todos na sala de cinema estavam olhando para mim que chorava tão descaradamente diante da adaptação cinematográfica fabulosa que Josh Boone (diretor do filme) criou.


Sim, o filme ficou maravilhoso. Na verdade eu havia dito que iria criar uma resenha sobre ele para vocês, mas isto seria ridículo vendo-se que a história é idêntica ao livro. Se você conhece o livro, sabe exatamente o que vai acontecer no filme. É até fantasioso expressar o quão fiel ao livro a adaptação ficou.

E eu, como efeito colateral, não tenho palavras para descrever o quão satisfeita estou. Baseada no discernimento de pessoas que não leram o livro, mas que me disseram sua opinião tenho o orgulho de lhes informar que A Culpa é das Estrelas não decepciona em nenhum dos seus 125 minutos de duração. E eu vou te contar que 125 minutos mais incríveis.

Tenho um ponto importante a ressaltar: Os atores. Antes de o filme sair muitas pessoas (e estou, sim, querendo dizer a maioria) reclamaram descaradamente da escolha do cast (elenco). E eu só tenho a ouvir e a dizer elogios em pró destes que não só interpretaram como também deram vida a estes personagens tão simbólicos.
Shailene Woodley: Tenho que dizer que fiquei surpresa com a atuação de Shailene. Por que eu a adoro desde a Vida secreta de uma adolescente americana, e quando a vi interpretando minha heroína favorita em Divergente simplesmente senti que nascerá para isto. No entanto fiquei meio receosa em relação a Hazel Grace, porque Hazel é diferente de tudo o que eu conhecia e idealiza-lá para mim foi um privilegio. No entanto, a interpretação de Shailene ultrapassou todas as barreiras que minha imaginação fértil havia criado. Ela simplesmente conseguiu transformar a imagem de heroína divergente que eu tinha dela com facilidade e destreza. Passou de lutadora á doente com uma perfeição fenomenal. Tenho á acrescentar apenas que sempre apostei no seu talento, no entanto, agora, aposto ainda mais.
Ansel Elgort: Me referir a ele é totalmente suspeito. Por que Ansel é novo para mim nesta indústria, mas desde agora ele já foi escalado para duas das produções que eu mais amo (Divergente e TFIOS). Quando eu vi a foto do menino com cara de bebê em uma página dizendo que ele interpretaria o meu Gus entrei em êxtase porque ele era lindo. No entanto, muitas pessoas disseram que ele JAMAIS e eu repito JAMAIS conseguiria dar vida ao personagem sarcástico e maravilhoso que é Augustus Waters, mas lá está ele naquela tela enorme de cinema emocionando jovens e adultos. Por que ele simplesmente nasceu para ser Augustus Waters. Embora eu seja uma grande fã de Divergente e tenha mais do que apenas adorado que Ansel interpretasse o papel de Caleb, agora, depois de assistir a TFIOS sei que ele nasceu para isso. Estou ansiosa para ver este garoto crescer muito na indústria porque seu talento e facilidade de se encaixar em personagens é fantástico. Ansel Elgort é uma promessa e anotem isso aí.
Nat Wolff: Meu doce e querido Nat. Eu assistia ele em The Naked Brothers Band e acompanhei ele e o irmão em um trecho da sua carreira musical, mas nunca pensei que ele pudesse me surpreender tanto. Daqui a algum tempo (espero que não muito) o filme que ele estrela ao lado de Selena Gomez, Behaving Badly (confira o trailer aqui), vai estrear e eu que já tinha ingresso reservado vou fazer questão de arrastar uma multidão ao meu lado. Por que em TFIOS pude ter uma ideia do quanto Nat cresceu e se desenvolveu ao longo de todos estes anos. Ele interpretou Isaac de maneira perfeita. Eu juro que havia imaginado Isaac mais "estranho", mas Nat é incrível e ele simplesmente soube conduzir o personagem de forma engraçada e genial. E ele conseguiu, realmente conseguiu ir além das minhas expectativas para o personagem, porque o personagem aparece pouco, mas nas poucas cenas em que aparece deixa sua marca registrada. Nat trouxe o auto astral perfeito para o filme, estou orgulhosa e satisfeita de modo que só posso dizer Obrigada a todos os atores que deram vida tão perfeitamente a minha imaginação.

O único ponto negativo na minha opinião foi realmente a dublagem. Eu estava acostumada com a voz dos atores e nos trailers tudo parecia se encaixar perfeitamente, cada frase, mas no cinema com a voz dos dubladores deixou um pouco a desejar. Acreditem eu queria muito poder assistir legendado, mas eu não sei se foi só no cinema aqui da cidade, mas não tínhamos esta opção. Fiquei um pouco desolada. Acho que por isto vou ter que assistir o filme de novo, algumas palavras, coisa pequena, também mudaram e okay isso pode parecer insignificante, mas eu senti falta destas coisinhas.

Podemos listar como lado negativo também que no final ao invés de Hazel dizer "Eu aceito" ela diz Okay. E, tudo bem, particularmente, eu adorei. Mas acho que no decorrer do filme o "Okay" não recebeu tanta importância assim para ser usado no texto final (que quem já viu o filme ou leu o livro conhece bem).

De maneira geral o filme foi maravilhoso. Super fiel, atuação incrível, figurino, cenários, edição tudo perfeitamente colocado da maneira mais terna possível. Eu aceito está adaptação de olhos fechados e coração aberto, porque mais uma vez está história abalou minhas estruturas. Okay? Okay.

You Might Also Like

6 Comentários

  1. Ansel foi realmente a grande revelação do filme, muita gente pagou a língua, inclusive eu antes de ver o trailer e todas as coisas que estavam saindo do filme. Shai nem se fala, por mim ela ganha um Oscar, os dois estão em bastante ascensão desde Divergente, e eles atuam perfeitos juntos. Foi uma alegria ver toda a fidelidade do livro ao filme.
    Beijos,seu blog é massa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente. Ansel é um menino prodígio, espero que ele cresça muito ainda no ramo cinematográfico porque ele tem muito potencial. E por favor tragam um Oscar á Shailene Woodley, ela definitivamente merece, ainda estou embasbacada com o quão bem ela conduziu está "dança" de atuações tão divergentes. Beijos, muito obrigada por ter dedicado seu tempo e vindo até aqui (:

      Excluir
  2. oii, tudo bem?
    amei a resenha! Esse filme foi lindo demais, e super fiel ao livro.
    Eu não chorei tanto quanto pensei que iria, mas até agora, quando lembro de algumas cenas, meus olhos enchem de lágrimas. Também amei a atuação dos atores. Shaile e Ansel estavam perfeitos! Eu já estava apaixonada pelo Gus, depois do filme fiquei ainda mais, rs.

    Também vi dublado, mas porque quando finalmente consegui comprar os ingressos, já tinha esgotado para as sessões legendadas, e eu me recusei a ter que adiar mais um dia, rs. Foi uma perda enorme! Dublagem sempre é ruim e não transmite as emoções direito. Vou rever legendado depois.

    Eu também postei minha resenha do filme hoje, rs, depois dá uma olhada lá,

    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ooi, tudo sim!
      Obrigada, significa muito.
      Eu, na verdade, chorei mais do que achei que iria. Porque eu soluçava e isso é estranho porque não tenho o costume de chorar, principalmente em público. Mas tenho certeza de que o filme mereceu todas as minhas lágrimas porque concordo com você em dizer que ficou lindo demais. Amo os atores de coração e como já disse aposto 100% em seus talentos.

      Ah, por favor, eu descobri que nos outros dois cinemas que tem aqui havia a versão legendada. Meu coração se partiu. Mas isso é bom, pelo menos, vou ter uma desculpa para poder ir assistir de novo. Sim, é verdade, os dubladores (coitados) não tem como transmitir a emoção porque eles não estavam ali atuando e sentindo, tudo o que eles tem é uma sala acústica com microfones e eles tentam, mas nunca é a mesma coisa.

      Vou COM CERTEZA dar uma olhada na sua resenha. Muito obrigada por ter dedicado seu tempo e vindo até aqui (:

      Excluir
    2. Oi Bruna! O filme deve ser incrível mesmo! Pelo que ouvi daqueles que já assistiram, assim como você, o diretor foi bem fiel ao enredo do John Green, o que faz os fãs de A Culpa é das Estrelas se apaixonarem ainda mais pela história!

      Eu ainda não vi o filme, pois na cidade em que moro não tem cinema =/ e é complicado me deslocar até uma cidade maior para assistir... O jeito é esperar o filme ser lançado em dvd...

      Parabéns pelo blog e pelos posts! Está incrível!

      Quando tiver novidades é só me avisar que eu venho dar um espiada hehehe

      Beijos

      albumdeleitura.blogspot.com.br

      Excluir
    3. Milena! Muito obrigada pelo comentário (: Eu, honestamente, sinto muito por você não poder ir assistir ao filme porque realmente vale a pena. É incrível! Espero que você tenha a oportunidade de assisti-lo logo porque é algo realmente emocionante e deliberadamente fiel ao livro. Muito obrigada por ter vindo até aqui (:
      Beijos!

      Excluir

Muito obrigada pelo seu comentário!

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images